Visitors 32
25 photos
Não há outra voz no fado como a de Ana Moura. Uma voz que se passeia pela tradição livremente, sem deixar de “flirtar” elegantemente com a música pop, alargando, de uma forma muito pessoal, o raio de ação da canção de Lisboa. Mas aquilo que a distingue não é apenas um timbre grave e sensual, como há poucos – Ana Moura transforma instantaneamente em fado qualquer melodia a que empreste a sua voz. O último álbum de originais, “Desfado”, é o corolário de um caminho próprio em que o fado se consegue libertar das suas mais apertadas grilhetas. Ana Moura tem a coragem de ousar, de eliminar as zonas tampão entre o fado e a restante música popular…